domingo, 13 de março de 2016

A raposa e o Lobo

O ponteiro do relógio teimava em não avançar, cada tique demorava mais a chegar ao taque. cada segundo parecia uma eternidade, enquanto olhava para a janela e apreciava os tons da primavera, o verde das árvores dava lhe uma paz que não podia alcançar naquela sala. As vozes dos colegas não a alcançavam, era livre por aquela janela, era andorinha que não queria voltar a casa. Fugia dos padrões numa escola em que todos usavam o mesmo uniforme, onde todas as cores eram iguais ela destacava se com os seus cabelos vermelhos. E sorria sempre que a chamavam de raposa.
Quando finalmente a campainha tocou, Kaeylin guardou o seu caderno e estojo numa pequena mala, e saiu da escola, estava habituada a estar sozinha, a ouvir ao longe "Deve se achar muito especial" quando passava. Durante demasiado tempo importou-se com o que os outros pensavam, não só do seu cabelo, mas de ser calada, de ser reservada, e sempre que abria um pouco do seu coração e tempo acabava por se magoar, e muito lentamente, as feriadas saradas foram na tornando talvez um pouco mais feria mas também mais segura de si.

Perto da escola tinha uma grande floresta, e era ali que Kaeylin era feliz, no meio da Natureza. Tirou da sua mala a sua maquina fotográfica e através da sua objectiva, conseguia ter um pouco da alma da floresta mais perto de si. no silencio conseguia apanhar pequenos fragmentos de luz e verdadeiras gotas de amor. Ali conseguia ser ela mesma, não era apenas mais uma rapariga com um uniforme igual ao de todas as raparigas, ali, ela era parte de algo maior que ela mesma.
Kaeylin estava de joelhos no chão para conseguir fotografar em macro uma borboleta quando alguem tropeou nela e os dois ficaram estendidos no chão.
- Mas? Mas que raio! - gritou um rapaz enquanto Kaeylin estava ainda chocada e a pequena borboleta levantava voo e ela perdia a sua musa. - O que é que esta aqui uma miuda a fazer? - o rapaz sacudiu as calças agora com um joelho roto e ficou a olhar para Kaeylin, sobre a luz doce do por do sol, fazendo-o corar rapidamente. - Estas bem?
Kaeylin olhava a camera, não estava partida nem suja, o que era bom, mas a foto estava desfogada, interessante mas nada comparado com o que queria, não estava chateada, apenas em choque, nunca ninguem estava pela floresta sobretudo em horas tão perto do anoitecer.
- Sim, obrigada. - Disse lhe depois de um longo momento de silencio. - que fazes aqui?
- Que faço aqui? - o rapaz parecia chocado. - Que fazes tu aqui? Kaeylin apontou para a camera. - Oh... pois... desculpa - o Rapaz estendeu lhe a mão para a ajudar a se levantar, era muito mais alto que Kaeylin. - Sou o Migas. - Disse lhe simplesmente.
- Kaeylin. - Migas sorriu.
-É tarde, devias regressar a casa. - Migas retirou um cigarro e ofereceu a Kaeylin que recusou.
- E tu? - Migas sorriu e encolheu os ombros, Kaeylin notou então uma grande mochila. - Estas a acampar?
- Sim, pode se dizer que sim. - Kaeylin começou a olhar a volta, conhecia bem aquele cantinho da floresta e alguma coisa estava diferente e não era a presença daquele novo rapaz apenas, ao longe numa arvore grande, Kaeylin conseguia ver uma pequena plataforma, como que se se estivesse a construir um abrigo.
- Ali? - apontou ela - Migas ficou surpreendido.
- bem,, sim... queres ver? - Kaeylin acenou com a cabeça e os dois caminharam até a plataforma.
Estava numa zona mais densa da floresta, e bem alta, era dificil ver de longe mas Kaeylin tinha-a visto, no chão estava um balde com agua de um rio que não ficava muito longe, aquilo era um projecto a se concluir ainda, era uma casa por se fazer.
Migas estava a juntar alguns galhos de cigarro na boca para fazer uma fogueira, todas as luzes de dourado e laranja, no seu rosto pintavam traços de inocência. Kaeylin sorriu, tinha vontade de fotografar o momento, mas, não era o seu momento.
- Estas a fazer isso mal. - disse lhe timidamente Kaeylin, ajudando-o a criar o fogo.
- Obrigado . - agradeceu envergonhado sentando-se ao lado de Kaeylin. Ficaram assim pelo que parecia uma eternidade, Até Migas notar que Kaeylin parecia ter frio. Levantou-se dando-lhe o seu casaco, e mexendo um pouco no fogo para o fazer crescer. na luz das novas chamas, Kaeylin notou que havia uma marca no braço de Migas quase que como uma mão que o tinha apertado com demasiado força.
- Obrigada. - Desviou o olhar timidamente. - Então... estas numa de Christoper McCandless? - Migas ficou um momento em silencio depois soltou uma pequena gargalhada.
- Neste momento estou mais na fase de Supertramp apenas espero não ter o mesmo final. - Migas mostrou um sorriso aberto, e Kaeylin sorriu também.
"Estamos os dois a fugir da nossa realidade" pensou Kaeylin


- Desculpa... é Tarde... eu tenho de ir... - lembrou-se de repente Kaeylin levantando-se, a expressao de Migas mudou por alguns segundos. - Mas... eu posso voltar amanhã se quiseres...
- Eu adorava. - Sorriu-lhe o rapaz segurando novamente o proprio casaco que Kaeylin tinha devolvido, ficaram um longo minuto a olhar um para o outro em silencio até Kaeylin se começar a afastar.

* Christoper McCandless - https://pt.wikipedia.org/wiki/Christopher_McCandless

Esta historia foi mais difícil de conseguir para mim, porque as duas personagens são muito parecidas e tive de mudar um pouco a personalidade de Kaeylin para tornar mais interessante, espero que gostem. 
Se quiserem podem escolher mais uma personagem para a proxima historia (são duas, mas uma por comentario =) )

Angela
Tenchi
Jaci
Chipp
Yasmin
Migas
Matt
Kylin
Filipe
Dingo
Elpída
Hanna

3 comentários:

  1. Gostei da história!
    Pode ser Dingo.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Gostei imenso!
    eu escolho Jaci :D

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar