sexta-feira, 24 de julho de 2015

Silencio Ao Luar

fecho os olhos e suspiro
Deixo que que o bater leve do coração da terra
Chegue ao meu coração
Deixo que o vento me traga o Sal do oceano
Deixo que o tempo pare
por um momento quase eterno
Quase Magico
As estrelas estao perfeitamente brilhantes
Sedutoras, ricas em deseijo
A lua, rainha beija me a face
As fadas dançam e cantam numa alegria imensa
numa Valsa
num tango
numa festa
Fecho os olhos e Suspiro
Sou parte da Lua
Sou parte da Terra
Sou brilho das estrelas
Sou riso das Fadas
Sou uma gota do orvalho que se esqueceu de cair
Sou aquela onda que se torna espuma e que desfalece a sorrir
Envolvente
Apaixonada
Sem tudo
E cheia do nada
Sou tudo
E sou tão pouco
Quando a noite cai e o silencio se torna um suspiro ao Luar
Quando me perco dentro de mim e não a musica para Bailar
Quando as fadas vão regar as flores
Quando a solidão abraça
perco quem sou
Perco no caminho
mas eu sou parte
Eu faço parte
Eu quero Ser parte
Mas sou Silencio ao Luar


(apenas o Poema me pertence)

8 comentários:

  1. r: E vai por um excelente motivo! Sim, não tarda está de volta :)
    Owww, que querida *.*

    ResponderEliminar
  2. Bonito. Bom fim de semana!


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Bonito. Bom fim de semana!


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada pelo teu comentário no DreamCate :) vou começar a seguir-te por aqui! :)

    Beijinho,
    http://dreamcate.blogspot.pt/

    ResponderEliminar